Canal Comunitário
Domingo, 19 de Novembro de 2017
Ouvir Radio
busca
Buscar
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                         Mude o tamanho do texto Fonte 12 Fonte 14 Fonte 16
Casa na Chácara do Céu comprada por R$ 15 mil está à venda por R$ 220 mil
Imóvel comprado em 2005 passou por grande reforma. Segundo proprietário a casa tem vista cinematográfica e é comparada aos imóveis do Leblon, com a vantagem de não pagar condomínio e IPTU
Casa na Chácara do Céu comprada por R$ 15 mil está à venda por R$ 220 mil

Egmont e Vilma, na casa que estão vendendo por 220 mil reais / Foto de Márcia Foletto

RIO - Privilegiada localização geográfica, bela visão para o mar do Leblon e economia com a informalidade da favela. Estes são os atrativos para vender uma casa na Chácara do Céu em anúncio publicado no site Zap: "Você quer morar no Leblon com vista cinematográfica para o mar e não pode pagar? Sem condomínio, sem IPTU e com estacionamento garantido?", conforme noticiou nesta sexta-feira a coluna Gente Boa. São 55 metros quadrados ocupados por dois quartos, sendo uma suíte, sala, cozinha, banheiro e varanda.

- A comparação com o Leblon, com as vantagens de não precisar pagar IPTU, é uma brincadeira, mas chama a atenção pelas qualidades da nossa casa por um preço que não se encontra lá - disse o aeronauta Egmont Carvalho, de 50 anos, que mora na casa com a esposa Vilma, dois cachorros e um gato.


(Veja o anúncio do imóvel feito pelo próprio proprietário)

O preço, R$ 220 mil, também chama a atenção. Com este valor, há apartamentos de dois quartos, anunciados no Zap, em Laranjeiras e Santa Teresa. E por R$ 50 mil é possível comprar casas na Chácara do Céu. O casal alega que o acabamento e a decoração da casa anunciada a diferenciam das demais. Em 2005, o imóvel foi comprado por R$ 15 mil, mas obras de melhoria consumiram cerca de R$ 100 mil. O casal morava na Gávea antes de ir para aquela comunidade.


Único registro do imóvel é na associação

Apesar de ser um atrativo, a informalidade tem seu preço. Não é possível financiar o imóvel, que terá que ser vendido à vista por não constar no Registro Geral de Imóveis (RGI) mas é registrado na associação de moradores do Vidigal, que, segundo Carvalho, cobra uma espécie de ITBI para registrar a transferência de posse. Além disso, o acesso é complicado e o sistema de transportes, feito por Kombis. E, apesar de ser uma comunidade tranquila, há tráfico de drogas.

- Todos aqui se conhecem. É uma comunidade tranquila há muitos anos. Nós já vínhamos caminhar aqui quando morávamos na Gávea e nos encantamos. Eu era comissário da Varig, que já estava mal das pernas, e eu não queria mais pagar aluguel. Quando vimos a vista, nos apaixonamos. Compramos a casa por R$ 15 mil, mas investimos pelo menos R$ 100 mil em obras. Quem nos visitar vai entender o preço.




Fonte: Cláudio Motta
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                        
Faça seus comentários a respeito deste texto
Dê sua opinião
Razumikhin
Postado 20/11/2011 12:11:22
Deveria pagar imposto predial. Afinal, não querem creche, iluminação pública, saúde, escolas?
Razumikhin
Postado 19/11/2011 19:27:55
Deveriam pagar o imposto predial, assim como todo mundo na cidade faz.
O mais autêntico Blog da Rocinha. Matérias dos tempos antigos e posts do primeiro site www.rocinha.org estão na área de Blog

© Copyright 2007-2015  ® Todos os direitos reservados