Canal Comunitário
Domingo, 28 de Maio de 2017
Ouvir Radio
busca
Buscar
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                         Mude o tamanho do texto Fonte 12 Fonte 14 Fonte 16
UPA completa três anos e projeto começa a ser 'exportado'
Sucesso: Próximo de completar três anos de existência, o projeto das Unidades de Pronto Atendimento, do governo do Estado, começa a se expandir para outros países.
UPA completa três anos e projeto começa a ser exportadoGovernador de Buenos Aires, ao lado de Pezão, anunciou que irá construir uma unidade na Argentina; Haiti também receberá 10 UPAs. Foto: Divulgação

Depois do Haiti, onde o governo federal está instalando uma série de unidades do projeto, a Argentina será a próxima nação a implantar uma UPA: ontem, o governador da Província de Buenos Aires, Daniel Scioli, anunciou que será construída uma unidade em Buenos Aires até o final do ano.

O governador argentino comentou que os projetos que estão sendo desenvolvidos em Buenos Aires têm a mesma direção das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). São, basicamente, intervenções de saneamento básico, urbanização de áreas mais carentes e abertura de ruas, permitindo a entrada de ambulâncias e veículos de coleta de lixo nas comunidades. Scioli completou que os projetos fluminenses reforçam a importância de se levar projetos e equipamentos sociais para regiões com altos índices de criminalidade.

- O que estamos vendo aqui é um exemplo de que através da Cultura, da Saúde, de projetos educacionais e de lazer e habitações dignas é possível resgatar as áreas mais degradadas. O vice-governador comentou que até o Exército abandonou a região e hoje, com as obras, há uma recuperação da expectativa de vida do povo - afirmou Scioli.

Em visita às obras do PAC no Complexo do Alemão, no Rio, Daniel Scioli foi recebido pelo vice-governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB). Pezão apresentou os projetos que estão sendo desenvolvidos no estado e destacou a parceria entre o governo do Rio e o de Buenos Aires.

- Acho extraordinária a integração entre os dois governos, já que temos os mesmos problemas. O que as pessoas estão vendo hoje é o fruto de uma parceria público que não se via aqui há mais de 20 anos. Os governos abandonaram essas áreas mais carentes e hoje estamos retomando-as com projetos culturais, esportivos e educacionais. É o resgate da cidadania e da dignidade dos moradores - comentou Pezão.

Números impressionam

Mais de quatro milhões de pacientes atendidos, 26 milhões de remédios distribuídos e 2,8 milhões de exames laboratoriais e de radiologia realizados. Os números das unidades impressionam. Próximo ao Dia da Saúde, comemorado amanhã, o governo fez um balanço do projeto em todo o estado.

- A retirada de pacientes de baixa ou média complexidade dos hospitais garantiu a eles uma maior capacidade de atender casos mais graves. A implantação das UPAs é um dos principais motivos para celebrar o Dia da Saúde no Estado. Nos últimos 20, 30 anos, esse foi o projeto que mais focou a dignidade, a qualidade e a privacidade dos pacientes. É um marco na melhoria da saúde pública do Rio de Janeiro. Atendemos cerca de 450 pessoas por dia nas unidades - ressaltou o coordenador das UPAs, major Jorge André.

Implantadas para desafogar as emergências dos hospitais da rede pública, as unidades de pronto atendimento resolveram mais de 99% dos casos de doentes que procuraram os seus serviços. Até o mês de março, dos mais de 4,5 milhões de pacientes atendidos nas 27 UPAs, apenas 26 mil precisaram ser removidos para hospitais. Todos os outros casos foram resolvidos nas próprias unidades.

Com os resultados positivos, a ação começou a ser adotada pelo governo federal e por outros estados e municípios, como São Paulo, Bahia, Acre, Ceará, São Bernardo do Campo e Natal. O modelo fluminense ainda ajudará a atender a população de Porto Príncipe, no Haiti, que foi devastada pelo terremoto de 12 de janeiro. O Ministério da Saúde anunciou a instalação de dez UPAs no local. A África também mostrou interesse pelo projeto.

- Nós recebemos visitas de mais de 100 prefeitos de outros estados. Recentemente, representantes do Banco Mundial ficaram impressionados com a estrutura da UPA da Rocinha -, contou o major Jorge André. Na região, Barra Mansa,Volta Redonda e Três Rios contam com UPAs. Até o fim deste ano, a secretaria de Saúde planeja inaugurar mais 28 unidades em vários municípios do estado.

Fonte: Diário do Vale
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                        
Faça seus comentários a respeito deste texto
Dê sua opinião
Adalberto neves dos Santos
Postado 2/11/2011 23:51:46
A clinica da famiília Maria do Socorro Silva , na curva do S , é bonitinha e equipada mas falta medicos e remedio , dos tres no qual eu tomo para Hipertençao arterial , não achei nenhum, isso é um grande descaso com a saude publica.
O mais autêntico Blog da Rocinha. Matérias dos tempos antigos e posts do primeiro site www.rocinha.org estão na área de Blog

© Copyright 2007-2015  ® Todos os direitos reservados