Canal Comunitário
Quarta, 20 de Novembro de 2019
Ouvir Radio
busca
Buscar
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                         Mude o tamanho do texto Fonte 12 Fonte 14 Fonte 16
Unidos da Tijuca já pode voltar para casa após UPP
A Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Borel consertará maldade de 20 anos com a Escola de Samba Unidos da Tijuca. Campeã do carnaval teve que abandonar a sua quadra nos anos 80 por causa da violência
 Unidos da Tijuca já pode voltar para casa após UPP Adriane Galesteu acena para o público na atual quadra da Tijuca na zona portuária. Foto: Banco de Imagens

RIO - A UPP do Borel ajudará a consertar uma doída injustiça, que mudou a história da campeã do carnaval carioca. Em 1988, a violência ajudou a expulsar a Unidos da Tijuca da quadra onde nasceu, no pé da favela que, finalmente, está recebendo os devidos cuidados de segurança. Uma das mais antigas escolas do Rio ainda em atividade, a azul e amarelo peregrinou até por Niterói, antes de achar seu atual endereço, na Zona Portuária. Nos sambas-enredo, ao longo do exílio, a Tijuca cuidou de preservar o nome da comunidade onde surgiu, na única ligação visível ao público. A escola foi parar no Clube dos Portuários, ao lado da Rodoviária Novo Rio, empurrada pela violência que impedia o crescimento da sede na favela. A violência endêmica afugentava os turistas que enchem quadras e cofres de outras escolas tijucanas, como Salgueiro e Vila Isabel.

Foi um caminho penoso. A Tijuca escolheu o samba para o carnaval de 1989 numa improvisada temporada no Renascença, no Andaraí. Depois, vagou pelo Grajaú Tênis Clube e por uma sede no Fonseca, em Niterói. Em 1992, a escola encontrou a ainda acanhada sede dos Portuários, na Avenida Francisco Bicalho, que virou o endereço definitivo.

Na quadra colada no Borel - fica na mesma posição do Palácio do Samba, a sede da Mangueira, em relação ao morro - sobreviveram alguns projetos sociais, como o curso de informática, e um centro de cidadania. Vem da comunidade ainda a maioria dos ritmistas da bateria comandada por mestre Casagrande.

Com o título de 2010, até houve uma pequena festa no endereço original, mas a comemoração "à vera" foi nos Portuários. Agora, com a UPP, a escola deve aumentar os projetos comunitários e intensificar os ensaios para a comunidade. A quadra dos Portuários passa por obras de ampliação. Com o título do carnaval e dois endereços renovados, a Tijuca vai cantar, feliz da vida, o samba do sucesso.



Fonte: Aydano André Motta
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                        
Faça seus comentários a respeito deste texto
Dê sua opinião
Não há Comentários publicados.

O mais autêntico Blog da Rocinha. Matérias dos tempos antigos e posts do primeiro site www.rocinha.org estão na área de Blog

© Copyright 2007-2015  ® Todos os direitos reservados