Canal Comunitário
Quarta, 24 de Maio de 2017
Ouvir Radio
busca
Buscar
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                         Mude o tamanho do texto Fonte 12 Fonte 14 Fonte 16
Primeira Parada Gay da Rocinha reúne centenas de pessoas
Gays, lésbicas e simpatizantes dançaram ao som de música eletrônica e funk. 12 mil latinhas de cerveja foram distribuídas gratuitamente durante o evento, além de preservativos masculino e feminino
 Primeira Parada Gay da Rocinha reúne centenas de pessoas Uma verdadeira multidão desfilou pela Estrada da Gávea sob o grito de ordem: "A Rocinha é gay". Foto: Mauro Pimentel

A 1ª Parada Gay da Rocinha reuniu centenas de pessoas na Estrada da Gávea, no alto da comunidade, no fim da tarde deste domingo (24). Gays, lésbicas, travestis, drag queens e simpatizantes brincavam e dançavam no meio da rua. Um carro de som enfeitado com bolas e faixas com as cores do arco-íris era o responsável por divertir a multidão com música eletrônica. Não foi registrado nenhum tumulto. O clima era de muita alegria e festa.

A expectativa da organização era de reunir cerca de 50 mil participantes, com grande concentração na estrada da Gávea, próximo a subida da localidade conhecida como Cachopa. Se for contar a participação de pessoas nas janelas, do alto de lajes, quem passou só para dar uma olhadinha, no cômputo geral do ir e vir, o número pode chegar bem próximo. É a primeira vez que a maior favela da América Latina recebe este tipo de manifestação, porém, a Rocinha não é pioneira no assunto, a primeira parada gay no interior de uma comunidade carente no Rio aconteceu na Favela da Maré, aliás o complexo da maré, na zona norte, já foi palco de dois eventos desse gênero.

O desfile marcado para as 16h teve direito a um potente trio elétrico. Os participantes caminharam em festa pela estrada da Gávea até a via Ápia embalados pelo som de um DJ, que de cima do carro de som, comandou o ritmo da festa com funk, música eletrônica e canções de Ivete Sangalo, Beyoncé e Xuxa. Do alto do carro um dos irmãos ursos bradava freneticamene: "Quero transar com todos os homens da Rocinha, arrancando risos da multidão.

A parada teve a presença de alguns ícones da comunidade gay, como a transformista Suzy Brasil, escolhida madrinha do desfile. Suzy, que segundo um dos participantes é professor de matemática, dizia ao micrifeone de forma cariata: "A tia é feia mas não morde, só chupa..."

Outra transformista que chamava a atenção no bloco era a Mulher Salsicha, simpático apelido de Richard Kawts, 19 anos de idade. Humorista e comerciante, o rapaz esbanjou bom humor. "Quando participei do programa de TV do Tom Cavalcanti veio a ideia: Mulher Salsicha", lembrou ele, que usa maquiagem espalhafatosa, batom além dos contornos da boca, peruca rosa e vestido vermelho.

Toda de preto, a transformista Tácila Eike, 22 anos, fez questão de ressaltar que além da alegria, a parada gay de estreia da Rocinha também teve um cunho importante para a comunidade lésbica, gay, bissexual e transgênera (LGBT). "Esta parada gay é objetiva e dentro dos padrões. Estamos lutando contra a homofobia. Mostramos aqui um exemplo de organização, respeito, responsabilidade e carinho".

Através de Rocinha.org, Rodrigo Felha e produtores do filme 5X favela rodaram um documentário durante a manifestação pela causa gay. Vários veículos de imprensa como Record, Band e Rede Tv cobriram o evento multicolorido, além de portais de internet, jornais e emissoras de radio. A parada gay foi um sucesso.

Algumas personalidades do funk como a Mulher Maçã (rainha) e o dançarino Lacraia (princesa) também aderiram a causa. A folclórica Mulher Maracujá, moradora da Rocinha, ocupava o alto do carro junto a miss gay do Piauí entre outras figuraças. O gaguinho David Brazil, também marcou presença, assim como o sarado apresentador da Record Amin Khader. Fernandes Junior, do Muvuka, foi o apresentador oficial.

O evento organizado pela União Pró-Melhoramentos dos Moradores da Rocinha (UPMMR) e pela Associação dos Moradores e Amigos do Bairro Barcellos (AMABB), teve o patrocínio de grandes empresas, e também o apoio da escola de samba Acadêmicos da Rocinha, Rocinha Samba Show, WAC Filmes e Portal Rocinha.org. O casal Roberto Barros e Eduardo Saad, coreógrafos, também conhecidos como Ursos, produziram o evento em menos de uma semana.

"Participamos da escola de samba Acadêmicos da Rocinha. Algumas pessoas nos convidaram para organizar a Primeira Parada Gay da Rocinha. Trabalhamos até de madrugada para enfeitar as ruas. Foi fácil preparar a comunidade, pois o lugar é tranquilo e as pessoas são maravilhosas. Não tivemos nenhum tipo de problemas. Quero comprar um apartamento aqui pra morar", brincou Eduardo, que contou com uma marca de cervejaria e operadora de telefonia celular como patrocinadores. VEJA FOTOS+



Fonte: Da Redação Rocinha.org - Ocimar Santos
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                        
Faça seus comentários a respeito deste texto
Dê sua opinião
Não há Comentários publicados.

O mais autêntico Blog da Rocinha. Matérias dos tempos antigos e posts do primeiro site www.rocinha.org estão na área de Blog

© Copyright 2007-2015  ® Todos os direitos reservados