Canal Comunitário
Quinta, 17 de Agosto de 2017
Ouvir Radio
busca
Buscar
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                         Mude o tamanho do texto Fonte 12 Fonte 14 Fonte 16
Funk domina passeata no Rio contra redivisão de royalty
Funk domina passeata no Rio contra redivisão de royalty

Em vez de discurso e argumentação política, o comício realizado neste momento na Cinelândia, no Rio, para protestar contra a emenda Ibsen, que redistribuiu royalties do petróleo, está sendo movido pelo funk. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, abriu os trabalhos dizendo que o evento "não é para ser de discursos" e decretou: "libera DJ".

Em seguida, começou a tocar um funk composto especialmente para o evento, cuja letra diz "pré-sal é nosso sim. É do nosso povão. Não adianta olho grande e ambição." Até agora, nenhum político discursou, mas, apesar da chuva intensa, uma multidão se aglomera diante do palco na Cinelândia, onde está montando um palco, ao som de muito funk.

A emenda Ibsen prevê a divisão igualitária dos royalties provenientes da exploração do pré-sal entre Estados e municípios do País, ao invés de privilegiar as localidades produtoras de petróleo, como o Rio de Janeiro.


Entenda a emenda polêmica

A emenda ao projeto de lei que trata do regime de partilha e da distribuição dos royalties do petróleo extraído da camada pré-sal foi aprovada na Câmara por 369 votos a 72 e duas abstenções. De autoria dos deputados Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) e Humberto Souto (PPS-MG), a emenda redistribui os royalties pagos pela extração do petróleo em todo o País, incluindo o da camada pré-sal. A proposta prevê que estes recursos sejam divididos entre Estados e municípios - metade para cada -, seguindo o modelo de distribuição dos Fundos de Participações dos Estados (FPE) e dos Municípios (FPM).

A proposta provocou polêmica particularmente entre os Estados, pois retira recursos dos principais produtores de petróleo - Rio de Janeiro e Espírito Santo - em favor dos demais estados e municípios. De acordo com levantamento feito pelo PSDB, com a aprovação da emenda, a receita do Espírito Santo passaria de pouco mais de R$ 313 milhões (receita de 2009) para R$ 157 milhões. Já a do Rio de Janeiro cairia de R$ 4,9 bilhões para R$ 159 milhões.



Fonte: Alexandre Rodrigues / Foto: Jornal Destak
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                        
Faça seus comentários a respeito deste texto
Dê sua opinião
Não há Comentários publicados.

O mais autêntico Blog da Rocinha. Matérias dos tempos antigos e posts do primeiro site www.rocinha.org estão na área de Blog

© Copyright 2007-2015  ® Todos os direitos reservados